segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022

domingo, 27 de fevereiro de 2022

PAMONHA

 


A força da pamonha por aqui é o ano inteiro. O Jovem passa de porta em porta todos os dias que a matéria-prima - o milho - está disponível.

sábado, 26 de fevereiro de 2022

LUIZ CÂNDIDO BEZERRA


Mandato de 31 de janeiro de 1970 a 30 de janeiro de 1973.
Este mandato foi revogado por lei para 3 três anos. Luiz Cândido foi eleito em 3 de outubro de 1969, depois de concorrer como único candidato com seu companheiro de chapa, Antônio Elizeu de Carvalho.

Pela primeira e única vez um candidato chegou à prefeitura de Upanema sem concorrentes.

No mandato de Luiz Cândido foi criada a Comarca de Upanema com a aquisição de sede própria. Criação e construção da sede da "Maternidade Maria Zuleide". Foi instalado um parque infantil.

Segundo mandato - De 31 de janeiro de 1983 a 26 de maio de 1986.

Pela segunda vez, Luiz Cândido assume a prefeitura, sendo eleito em 15 de novembro de 1982, ao lado de Antônio Targino Sobrinho. Seu mandato, que seria de seis anos, foi interrompido com sua morte em 26 de maio de 1986. 

Luiz Cândido e Antônio Targino enfrentaram adversários dentro do próprio partido, ou seja, Maria José e Aguinaldo Elói de Carvalho formaram uma chapa. Rosvaldo Bezerra e Agenor Vitorino foram a terceira opção, todos dentro do Partido Democrático Social - PDS. Fechando as candidaturas, concorreram pelo PMDB, Antenor Severino da Costa e Severino Garcia de Medeiros, como companheiro de chapa.

No seu segundo mandato, o governo de Luiz Cândido teve como principais realizações a construção da "Quadra de Esportes Ademilde Bezerra", o conjunto habitacional popular "Nova Vida", a iluminação do cemitério público e a viabilização do sinal de satélite para retransmissão de televisão. 

(Do livreto Upanema: A história dos três poderes (De distrito a cidade, de Inez Tavares de Mendonça e José Wilson Tavares Bezerra)

DESENHO

Jackson
 

FEIJOADA


 Feijoada caseira
. Prato feito de feijões, a que se adiciona toucinho, linguiça, charque e alguns temperos. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 5)

domingo, 20 de fevereiro de 2022

DESENHO

Jackson

UTENSÍLIOS ANTIGOS

Pote de barro - Era a verdadeira geladeira do passado. A água mantinha-se sempre friinha e saudável. O poeta Luiz Gonzaga conta como foi que encontrou Karolina. Antes, porém, mandou encangar duas cervejas no fundo do pote:

Samarica, tem cerveja?
-Bote um cálice!
-Cervejinha é essa, Samarica?! Só tem espuma!
-Oxente! Cerveja quente é assim mermo!
-Apois bote duas encangada aí no fundo do pote, que eu volto mais tarde!
 
 
Baladeira ou estilingue: "Peça rudimentar de madeira e borracha para caçar passarinhos. É formada de uma forquilha em cujas pontas são amarradas duas tiras de borracha de câmara de ar. Do lado oposto, nas pontas da borracha, fica pregado um pedaço de sola chamada de couro da baladeira. Para disparar, esticam-se as duas borrachas com força, impulsionando uma pedra contra o alvo." (Do Calepino Potiguar, de Raimundo Nonato).

Entre nós o objeto é conhecido por baladeira. São elas armas que afugentam ou matam passarinhos. Nos tempos de criança, era a principal arma que se usava. Senão fosse a baladeira, ia na pontaria do braço.
Arupemba, arupema, urupema ou urupemba: Espécie de peneira feita de fibras da folha da carnaubeira para peneirar massas, féculas ou legumes (Do Calepino Potiguar, de Raimundo Nonato)

Uma arupema no período da colheita do milho é indispensável. Nos tempos mais pra trás, era um peneira mais rústico do que a da foto. A parte da peneira propriamente dita era feita de de fibras como bem define o pesquisador Raimundo Nonato.

CURSINHO SHOW - MATRÍCULAS ABERTAS


 

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022

FLORES DE FEVEREIRO


É o famoso quebra-pedra, informou-me, com muita convicção, uma leitora acolá
Seu nome científico é Phyllanthus. Pequena erva silvestre da família das euforbiáceas. Suas flores, que são muito pequenas, encontram-se abaixo das folhas. emprega-se contra moléstias dos rins e concreção biliosa. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 4)
 

 

terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

DESENHO


                                          
                                    Gabriel

sábado, 12 de fevereiro de 2022

CÉU PRA CHUVA


 

DESENHO


                              Jackson Vieira

ANTÔNIO LOPES SOBRINHO


Família


Antônio Lopes foi o terceiro prefeito constitucional. Foi eleito pela UDN com o seu companheiro de chapa Raimundo Nonato Cândido. 

A partir deste governo, os recursos da União passaram a ser mensal, e as obras públicas passaram a ter um ritmo mais acelerado. 

A rede elétrica ganhou uma reforma passando a ser com postes de concreto. 

Várias outras ruas da cidade receberam calçamento a paralelepípedo. 

Foi instalada uma linha de telefone da cidade para pontos da zona rural.

Foi instalada a rede de abastecimento d'água municipal e construída a Praça Padre Adelino.

Governou de 31 de janeiro de 1965 a 30 de janeiro de 1970. 

(Do livreto Upanema: A história dos três poderes (De distrito a cidade, de Inez Tavares de Mendonça e José Wilson Tavares Bezerra)


quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022

MANHÃ VERMELHA


Upanema amanheceu assim. As manhãs vermelhas, a princípio, cogitou-se a possibilidade de ser por causa de um vulcão em Tonga. Meteorologistas já descartaram a especulação.

domingo, 6 de fevereiro de 2022

PRÉDIO DA TELERN


O prédio ainda continua lá: Avenida Getúlio Vargas. Era o ponto de onde podia-se comunicar com pessoas a longas distâncias. Havia um número limitado de ramais para poucas casas da cidade. No princípio, 12. Para o restante da população restava o serviço de mensageiro. O mensageiro ficava de plantão aguardando  as ligações. O telefonista comunicava a pessoa e o endereço do destinatário. Às vezes havia trapalhadas de nomes. "Seu Manoel" na Rua Francisco Agostinho poderia não ser o que estava sendo requisitado, pois naquela rua havia mais de um Manoel.
O serviço de mensageiro foi até o final dos anos 90. 

JUÁ

Juazeiro às margens da barragem de Umari  Árvore alta e copada da família das ramnáceas (Zizyphus Joazeiro), característica da caatinga nord...